Qual a diferença entre cliente, consumidor e freguês?

Veja a resposta com uma análise mais detalhada das diferenças entre os termos cliente, consumidor ou freguês? Veja também quais são os tipos de clientes mais comuns e identificáveis.

Existe alguma diferença entre os termos cliente, consumidor ou freguês? Qual o significado de cada um deles e quando podemos usar um ou outro para indicar uma relação comercial.

// Resposta

Os termos usados para designar diversas coisas podem mudar com o tempo ou quando observados a mesma coisa sobre outro ponto de vista. As relações comerciais em que uma pessoa compra ou relaciona-se com determinada empresa é um desses cenários onde diversos termos podem ser usados para designar a mesma pessoa.

Vejamos abaixo uma definição livre, isto é, sem aquela definição formal dos dicionários, de freguês, cliente e consumidor.

Freguês

Freguês é uma pessoa que compra com regularidade em uma loja ou que tem uma relação continua e estável com determinado estabelecimento comercial. O termo foi usado com mais frequência no passado e atualmente não é tão enfatizado, exceto em regiões mais remotas ou nas pequenas cidades do interior, onde ainda é possível ouvir o termo. Estabelecimentos comercial muito tradicionais e com compradores antigos podem as vezes fazer referência ao termo. Quando aplicado a um grupo de fregueses é usado o termo freguesia.

Cliente

Cliente é o termo mais comum para denominar o freguês e de certa forma refere-se a mesma coisa, contudo o termo cliente é mais atual e usado na maioria dos casos para representar o relacionamento entre uma determinada pessoa com um estabelecimento comercial.

Consumidor

O termo consumidor já usado com mais frequência par indicar a pessoa como consumidor final de um produto ou serviço. É também usado no aspecto econômico ou na relação de direito. Por exemplo: O Procon é o Serviço de Defesa do Consumidor. Perceba que foi usado consumidor e não cliente ou freguês.

Conclusão

Na verdade não há diferenças significativas e pontuais. A mesma pessoa pode receber abordagens diferentes dependendo do lugar onde ele esteja, do estabelecimento comercial com que está se relacionando ou o tipo de relacionamento.

Para fins didáticos e compreensão podemos concluir que freguês é o termo mais antigo, cliente o termo mais atual e consumidor é usado nas relações de direito ou economia.

Tipos de clientes

Embora não seja nenhuma definição científica ou que mereça uma classificação técnica, é possível identificar diversos perfis de clientes. Algumas sugestões podem ser vistas abaixo:

  • Agitador: É um estilo ativista em pro de suas causas. Ele geralmente pode mobilizar pessoas para o mesmo fim a que defende.
  • O amante da marca, produto ou serviço: Atua como defensor ou promotor da marca, produto ou serviço. É bem visto pelas empresas e muitas ações de marketing visam criar este tipo de cliente.
  • Colaborador: De certa forma ele se confunde com os próprios colaboradores da empresa, no sentido de que participa ativamente em responder pesquisas, sugerir ideias e melhorias relacionados com a marca, produto ou serviço da empresa.
  • Especialista: É o tipo de cliente que conhece bem a marca, produto ou serviço e faz reviews, análises e tem muitas informações sobre a empresa.
  • Pidão: É o que corre atrás de amostras grátis, solicitando descontos ou outras solicitações às empresas.
  • Reclamão: Usa o Reclame Aqui, o Procon, o SAC da empresa, as redes sociais e onde mais encontrar espaços para reclamar. É natural e ao mesmo tempo um direito as pessoas reclamarem, mas quando há excesso, passa a ser ruim.
  • Indiferente: É aquele que compra porque está barato ou porque simplesmente precisa. Não tem fidelidade a marca e é levado pelo momento da compra, sem se prender a nenhum perfil muito específico.